A Casa do Porco: uma experiência gastronômica

Sou carioca, nascido e criado na cidade do Rio de Janeiro . Desde o ano de 2013 optei por viver na capital São Paulo e começar uma nova (e saborosa) etapa da minha vida – em vários sentidos!

São Paulo vem recebendo, a cada ano, mais turistas e boa parte deles vêm em busca da famosa boa gastronomia (tanto da alta, quanto da baixa) e decidi dedicar uma série de posts às experiências gastronômicas paulistanas que, por si só, já são uma viagem por diversos países.

Entrada do restaurante da Casa do Porco. Com cortinas de frigorífico

Vamos fazer uma conta bem por alto: São Paulo foi o lugar que recebeu o maior e mais diverso número de imigrantes ao Brasil, foram cerca de 3 milhões que aqui vieram no século XIX, entre italianos, japoneses, coreanos, bolivianos, peruanos e a lista continua. Agora imagina tudo isto refletindo na culinária, ficou riquíssima!

Detalhe da decoração do salão
Detalhe da decoração do salão

O escolhido para iniciar esta série foi o restaurante brasileiríssimo A Casa do Porco, comandado pelo Chef Jefferson Rueda e em 2016 já entrou para a lista Latin Americas’s 50 Best Restaurants ocupando a posição de No. 24.

O ambiente é descolado, um misto de açougue com bar nova-iorquino. Costuma ter fila de espera, mas não se preocupe, pois em um balcão voltado para a calçada, é possível experimentar um delicioso sanduíche de carne de porco.

Cozinha da Casa do Porco
Cozinha da Casa do Porco

Optamos por pedir o menu-degustação que nos foi oferecido pelo garçom. Este nos explicou que seriam 10 etapas sendo a última dela o famoso Porco San Sé, que é o carro chef da casa. O menu-degustação custa R$ 96,00 por pessoa, sem bebidas. (valores de 2016)

Inicia-se a maratona gastronômica: a primeira e segunda etapa foram 02 defumados, o Presunto Real Rueda e o Embutido de Cabeça. O primeiro é cozido, sabor suave, lembra um pouco o presunto que conhecemos com sabor mais requintado. O segundo tem sabor mais cru e mais forte, assim como o cheiro, ainda assim, gostoso (mas confesso que é um pouco polêmico, pois o sabor não é para iniciantes) e um pouco apimentado. Estes defumados vêm acompanhados de torradas e molho de semente de mostarda.

Embutido de Cabeça e Presunto Real Rueda
Embutido de Cabeça e Presunto Real Rueda

A terceira etapa servida foi o Tartar de Porco, porco maturado bem picadinho com aioli e broto orgânico, um dos melhores e, com certeza, a maior surpresa desta sequência. Você já tinha imaginado comer tartar de carne de porco antes? Nem eu! Adorei!

Tartar de porco maturado
Tartar de porco maturado

Em seguida foi a vez do Shushi de Papada de Porco. O nome assusta e você logo pensa: “papada de porco?!”, mas a aparência agrada, vamos ver o sabor. É bom! Sabor agridoce e lembra bastante o sabor da gordura do bacon e acho que bacon todo mundo ama.

Sushi de papada de porco
Sushi de papada de porco

A quinta etapa é um pouco confusa, mas não menos gostosa, no cardápio a chamam de “Alface romana + Costelinha de porco + Arroz + Algas marinhas”. A alface dá a crocância e o sabor da costelinha de porco é delicioso.

Alface romana + Costelinha de porco + Arroz + Algas marinhas
Alface romana + Costelinha de porco + Arroz + Algas marinhas

Agora foi a vez do Pão no Vapor com Barriga de Porco que é muuuuuuito gostoso, com esta cebola-roxa meio caramelizada sobre ele. Foi um dos meus preferidos, apesar de ser bem apimentado.

Pão no vapor + barriga de porco + cebola roxa + pimenta fermentada
Pão no vapor + barriga de porco + cebola roxa + pimenta fermentada

Neste momento eu já me encontrava fascinado pelo conceito da casa onde o porco está presente em todos os pratos, em suas mais variadas partes. Estava na metade do menu-degustação e já aflito porque estava acabando. Então chegou a mesa o Croquete de Porco. Esta foi a única fritura, podemos dizer, que veio. Me lembrou aqueles nuggets (sem querer desmerecer) só que muito mais gostoso. Foi a etapa que menos gostei, talvez pela lembrança e por ter “pesado” um pouco neste momento e também vem levemente picante.

Croquete de porco + mostarda de tucupi + pimenta fermentada
Croquete de porco + mostarda de tucupi + pimenta fermentada

As etapas de número 8 e 9 chegaram à mesa praticamente ao mesmo tempo nos deixando na dúvida de qual pegar, mesmo assim segui a sequência e comi primeiro o Virado à Paulista. Incrível! Uma mistura de porco, feijão, couve, linguiça e ovo de codorna frito em uma comidinha tão pequena. Super saboroso! Uma releitura de um prato tão tradicional em São Paulo de forma primorosa.

Porco + feijão + couve + linguiça + ovo de codorna (virado à paulista)
Porco + feijão + couve + linguiça + ovo de codorna (virado à paulista)

E o já famoso (como escrito no menu da casa, já virou clássico) Torresmo de Pancetta com goiabada. Não decepciona! Trata-se de um torresmo carnudo, muito saboroso e com uma goiabada sobre ele que dá doçura e equilibra o sabor. Com certeza foi um dos favoritos. Esta etapa representa muito a cozinha brasileira com apenas 02 ingredientes. Achei genial!

Torresmo de pancetta + goiabada
Torresmo de pancetta + goiabada

Para finalizar e matar a gente de tanto comer veio o carro chefe da casa, o Porco San Zé. Um senhor porco feito no forno por horas com tutu de feijão, tartar de banana e couve. Fecha a sequência do menu-degustação pra não deixar ninguém passando fome. Muito saboroso!

Sr. Porco + tutu de feijão + tartar de banana + couve
Sr. Porco + tutu de feijão + tartar de banana + couve

A verdade é: não tinha mais espaço para nada na barriga da gente e mesmo assim pedimos algumas sobremesas. Como eu ia sair de lá e não descobrir o sabor das sobremesas?! Fomos de Pudim de leite com algodão-doce e Chocolate com caramelo e passas ao rum, tudo isto em ONZE camadas. O primeiro não teve erro, dois clássicos de aniversário infantil que nos traz felicidade à mesa. Já a segunda sobremesa, acho que não consegui aproveitá-la como deveria, pois já estava de barriga cheia 🙁

Pudim de leite + algodão-doce e Chocolates + caramelo + passas ao rum
Pudim de leite + algodão-doce e Chocolates + caramelo + passas ao rum

A conclusão desta aventura gastronômica é que já me tornei um fã da Casa do Porco. Foi muito merecido estar na lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina e o preço é justíssimo para o alto padrão da comida servida na casa.

************************************************************************************************************

Utilizando os links das empresas parceiras do Passaporte Rodado para fazer suas reservas, ganhamos uma pequena comissão. Você não pagará nenhuma taxa extra por isto e, assim, nos ajudará a monetizarmos nosso trabalho.

Reserva de hotel | Aluguel de Carros | Seguro de Viagem | Aluguel de Moto | Aluguel de Apartamento e Casa | Reserva de Hostel | Passagem de Trem pela Europa

Ainda tem dúvidas sobre o que fazer na cidade ou gostaria de compartilhar suas experiências por lá? Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *