A Barcelona de Antoni Gaudí

Foram feitos um para o outro, Barcelona e Gaudí. O arquiteto não existiria sem a cidade e nem ela seria tão charmosa se não fosse por ele. As obras de Gaudí revelam um estilo único e estão, em sua maioria, localizados na cidade de Barcelona.

A Sagrada Família durante a noite

Sendo assim, não tem como visitar Barcelona e não querer ver as obras deste arquiteto que foi tão autêntico. Sete das suas obras foram classificadas como Patrimônio Mundial pela UNESCO. São elas: Casa Batlló, Casa Vicens (não está aberta à visitação), Casa Milá (ou La Pedrera), Palau Güel, Park Güel e a Sagrada Família (a fachada da Natividade e a cripta). Eu (e acho que todo arquiteto faria igual) visitei todas (ÓBVIO), com exceção da Casa Vicens que não é aberta à visitação. Cheguei a ir até ela, mas estava em reforma, TODA coberta por tapumes e telas, ou seja, nem fotos que prestam consegui tirar. Que dó! 🙁

 

Dica de ouro: vá sempre bem cedo, assim que abrir, pois você evitará filas gigantescas e lugares cheios.

Vejam fotos, informações e como chegar a cada uma destas atrações que são imperdíveis.

Palau Guël

O Palau Güel fica localizado na estreita Carrer Nou de la Rambla, número 3-5, e foi construído por encomenda do empresário Eusebi Güel, entre os anos de 1886 e 1888. Güel foi quem apostou no arquiteto quando este ainda não tinha fama e apostou em construir sua casa em El Raval, bairro desvalorizado e antigo de Barcelona. Guadí teve liberdade de criação e fez, o que é considerado, um dos primeiros edifícios modernistas.

Na fachada, revestimento de pedra e detalhes em ferro fundido
Interior revestido em mármore e outros materiais nobres

O átrio é a área que mais se destaca no interior da casa tendo um grande órgão. Este toca de tempos em tempos e causa grande impacto entre os visitantes. Veja o vídeo que fizemos deste momento.

Visão do órgão

 

Veja outros detalhes do interior:

No subsolo ficavam os cavalos e charretes
Repare nestas arandelas. Incríveis!
Teto de um dos ambientes trabalhado em madeira

No pátio interno avistam-se estes brises em ferroA visita termina no terraço, onde as cores das 20 chaminés e iluminação natural contrasta com os materiais escuros do interior da casa. As formas das chaminés são inspiradas na natureza e, pela primeira vez, Gaudí faz uso dos estilhaços de azulejos para criar mosaicos como revestimento. Característica marcante modernismo catalão, esta técnica é chamada de Trencandís.

Chaminés no terraço do Palau Güel
Trencandís em todas as chaminés

O Palau Güell abre o ano todo de terça a domingo. Como chegar ao Palau Güel? As estações de metrô Liceu e Drassanes, ambas na linha 3 (verde), ficam próximas. Para horários de visitação e valores de ingressos atualizados, visite o site oficial do Palau Güel clicando aqui.

A Sagrada Família

Acredito que a catedral A Sagrada Família (la Sagrada Família, no original) seja a obra de Gaudí mais visitada (possivelmente de toda a Barcelona). Também Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO ainda não finalizada.

A Sagrada Família ainda em construção

Gaudí começou a trabalhar na fachada da Natividade em 1982, quase 20 anos depois, projetou a fachada da Paixão. No ano de 1923, as Naves e a cobertura ficaram prontas. Gaudí morreu em 1926 e está enterrado na cripta da Sagrada Família.

Fachada da Natividade
Gaudí finalizou esta fachada por completo

A fachada da Paixão foi finalizada já após a morte de Antoni Gaudí, sob responsabilidade do arquiteto Josep Maria Subirachs, também já falecido.

Detalhe da fachada da Paixão

O interior da Sagrada Família impressiona. As luzes coloridas que resultam dos vitrais proporcionam uma atmosfera única. As colunas nos remetem à natureza, quase como se fossem troncos de árvores que sustentam um teto florido. Fantástico!

O colorido dos vitrais
As colunas e teto inspirados em elementos da natureza

Quando a obra for concluída, serão vistas 18 torres em suas fachadas, cada uma delas simboliza um dos apóstolos, mais quatro evangelistas, a Virgem Maria e Jesus (esta será a torre mais alta, com mais de 170 metros de altura).

É possível descer por uma das torres através de uma escada caracol em seu interior…
..e observar outras torres através das pequenas aberturas

A subida pelo interior da torre é feita por meio de um elevador e a descida pela escada caracol (uma altura equivalente a um prédio de 20 andares). Dica de ouro: Chegue cedo e vá primeiro à torre, pois as filas ficam cada vez maiores.

Detalhe do altar mor

A Sagrada Família abre de novembro até fevereiro, de 9:00h a 18:00h; março, de 9:00h a 19:00h; de abril até setembro, de 9:00h a 20:00h; e outubro, abre de 9:00h a 19:00h.

Como chegar à catedral? A estação de metrô Sagrada Família, na linha 5 (azul), fica ao lado. Para horários de visitação e valores de ingressos atualizados, visite o site oficial clicando aqui.

Park Güel

O Park Güel foi encomendado a Gaudí pelo empresário Eusebi Güel (aquele mesmo que já havia encomendado o Palau Güel que você leu aqui). A ideia era ser um grande empreendimento mobiliário onde seriam construídas 40 casas, mas que não vingou e apenas duas casas foram construídas (em uma delas acabou morando o próprio arquiteto). Em 1918, os herdeiros venderam esta área para a Prefeitura de Barcelona, que o converteram em parque.

Portão de acesso

O portão de entrada principal está em um muro com mosaicos entre as duas construções. Originalmente eram a portaria, a administração e a manutenção do condomínio. Estas duas construções parecem casas de doce, cuja planta foi inspirada pelos contos “Hansel e Gretel” dos irmãos Grimm.

A famosa salamandra

As escadarias centrais possuem fontes e esculturas, como a famosa salamandra (ou dragão) de Gaudí, com corpo em trencandís colorido.

A escadaria para subir à hipostila

Ao final das escadas, conseguimos acessar a área chamada de hipostila, construída originalmente para abrigar o mercado do condomínio. São 86 colunas sustentando um teto ondulante de mosaico. Nas laterais deste espaço, encontram-se os acessos até o largo do Park Güel com seu grande banco em onda ao redor.

Colunas da hipostila
Banco serpenteando o largo

A fim de vencer a topografia do local, Gaudí criou pontes por diversas partes do parque.

Sob uma das pontes criadas por Gaudí

O Park Güell abre todos os dias do ano entre 8:00h e 20:30h e o ingresso custa 8 euros. Mas é sempre bom checar horários e preços no site oficial, pois em feriados podem ter horários diferenciados.

Como chegar até o parque: linha 3 (verde) no sentido Trinitat Nova e descer na estação Vallcarca. Saindo da estação, siga a sinalização que indica o caminho até o Park Güell. É uma caminhadinha de 15 a 20 minutos ladeira a cima, mas nada muito absurdo.

Casa Batlló

A visita a Casa Batlló foi uma das mais importantes para mim (como arquiteto e viajante). Considero uma das obras mais geniais e criativas de Gaudí. Outros apelidos para esta obra são “a casa das máscaras” e “a casa dos ossos” devido a alguns elementos arquitetônicos na fachada. Não deixem de visitá-la! Sério!

Fachada da Casa Batlló

Na fachada do edifício, podemos notar muitas formar orgânicas com colunas em formato de ossos e sacadas, em ferro fundido, com formato de máscaras de um carnaval em Veneza . Além de todo o revestimento com sua característica mais marcante, o uso do trencadís (fragmentos de cerâmica e vidro). É surreal!

Detalhe dos ossos da fachada
“Espada de São Jorge”
O dragão e a espada

No interior do edifício, a cada passo, somos surpreendidos com elementos milimetricamente pensados por Gaudí. Nada está ali de qualquer jeito ou apenas porque deve estar. São detalhes cuidadosos e que tornam este edifício muito especial.

Visão do fundo da casa

O shaft de iluminação, por onde passam as escadas de acesso aos andares em azulejos em diversas tonalidades da cor azul, nos remete ao mar. É lindo isto!

A Casa Batlló está aberta todos os dias do ano entre 9:00h e 21:00h e o ingresso custa 22,5 euros. Mas é sempre bom checar horários e preços no site oficial.

Não resistimos e compramos a foto oficial por apenas 25 euros

Como chegar lá: na linha 2 (lilás), linha 3 (verde) e linha 4 (amarela) tem a estação Passeig de Gràcia, a mais próxima de lá.

Casa Milà (La Pedrera)

A Casa Milà foi o último edifício residencial que Antoni Gaudí se aventurou em projetar. Gaudí recebeu a encomenda de Pere Milà, um jovem rico, com orçamento ilimitado para a construção. Em sua inauguração (ano 1906), não teve o reconhecimento merecido por parte da população que a apelidou de La Pedrera.

Fachada da Casa Mila

O edifício fica localizado em uma esquina na Passeig de Gràcia, quase em frente a Casa Batlló. Sua fachada tem formas onduladas e contínuas e está revestida com pedra calcária e balcões decorados com “algas marinhas” em ferro retorcido.

Porta principal do edifício, em ferro fundido

O interior tem diversos elementos orgânicos que lembram o fundo do mar e os rochedos esculpidos por ele. Os apartamentos estão distribuídos em redor de dois pátios internos e ainda hoje há moradores, por isto, é solicitado a todos os visitantes a fazer silêncio durante todo o trajeto.

Pátio interno

Ao acessarmos o terraço, novamente nos deparamos com um mar de chaminés que são verdadeiras esculturas (como tudo nas obras de Gaudí). O arquiteto utiliza diversas soluções de acabamentos e desenhos para as diferentes chaminés, torres de ventilação e saídas das escadas.

Na visita é possível também entrar em um apartamento e ver ele decorado com mobiliário da época, como se houvesse moradores. Ao final da visita, já no sótão do edifício (onde originalmente ficava a lavanderia) há uma exposição sobre o arquiteto e suas obras, com desenhos, maquetes, fotografias e apresentações multimídias.

Banheiro do apartamento de época.

La Pedrera está aberta todos os dias do ano, exceto Natal, entre 9:00h e 18:30h para a visita diurna e entre 19:00h e 21:00h para a visitação noturna. Confirme os horários e preços no site oficial.

Como chegar: nas linhas 3 (verde) e 5 (azul) tem a estação Diagonal que fica bem próximo do local.

Espero que depois deste post, quem for a Barcelona, queira visitar as obras deste arquiteto e artista que deu a Barcelona uma aparência única no mundo.

************************************************************************************************************

Utilizando os links das empresas parceiras do Passaporte Rodado para fazer suas reservas, ganhamos uma pequena comissão. Você não pagará nenhuma taxa extra por isto e, assim, nos ajudará a monetizarmos nosso trabalho.

Reserva de hotel | Aluguel de Carros | Seguro de Viagem | Aluguel de Moto | Aluguel de Apartamento e Casa | Reserva de Hostel | Passagem de Trem pela Europa

Ainda tem dúvidas sobre o que fazer em Barcelona ou gostaria de compartilhar suas experiências por lá? Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *