03 dias inesquecíveis em Siem Reap

O Camboja (oficialmente Reino do Camboja) é um país incrível. Localizado na península da Indochina, teve no império Khmer a construção de seus famosos templos monumentais, hoje ruínas. Após décadas de guerra civil, hoje o país começa ver progresso nas áreas de desenvolvimento humano e econômico. Apesar destas melhorias, o Camboja possui o IDH (índice de desenvolvimento humano) ainda muito ruim. Você terá a chance de ver de perto, mas verá também um povo que, apesar de qualquer coisa, é simpático, acolhedor e feliz.

 

Na cidade de Siem Reap ficam localizados os mais famosos templos do país e por isto, dedicamos 03 dias inteiros ao local, ou seja, dormimos 04 noites por lá. Para entrada no Camboja, nós brasileiros necessitamos de visto. Além de passaporte com validade de 06 meses e, apesar de não ser obrigatório, sugiro que leve também comprovante de vacina da febre amarela.

O visto foi muito simples. Nós optamos por tirar o e-visa, mas também é possível tirar o visto na chegada, no próprio aeroporto. O e-visa pode ser obtido através deste site aqui e custa USD 40 (USD 10 a mais que o visa on arrival). Ainda assim, sugiro que faça o e-visa e já viaja tranquilo com ele na mão (além de não precisar pegar mais uma fila na chegada).

Meu e-visa

Nós recebemos a confirmação apenas dois dias depois de fazermos a solicitação pela internet. Deve-se imprimir duas cópias (01 para você e outra para o agente de imigração) e levar contigo. Nós recortamos e colamos a nossa via em uma página do passaporte, assim não havia erro de perdermos durante a viagem.

O que fizemos nos nossos 03 dias por lá? Vou relatar abaixo nosso roteiro e você irá perceber que o Camboja merece muito mais do que apenas uma passagem rápida, como fazem a maioria dos turistas.

Só uma informação: não é necessário trocar moeda, pois o dólar americano é utilizado no país quase como se fosse a moeda oficial. O tuk tuk do aeroporto até o seu hotel, por exemplo, vai custar USD 5.

Dica de ouro: sempre negocie todos os preços; nunca aceite o primeiro (e isto vale para quase todos os países asiáticos). Irei citar ao longo deste post alguns valores que paguei, todos após negociação.

De Tuk Tuk por Siem Reap.

Dica de estadia: ficamos em um hotel chamado Petit Temple Suite & Spa. Fica próximo ao centro, tem decoração rústica, quarto espaçoso e ar condicionado potente, ótima piscina e atendimento excelente.

Roteiro de 03 dias inteiros na cidade de Siem Reap

Dia 01

Fechamos com um tuk tuk um passeio por 03 templos por USD 15 para duas pessoas: Angkor Wat, o complexo de Angkor Thom e Ta Prohm. Ficamos o tempo que achamos necessário para cada lugar. Há quem opte por alugar bicicleta (USD 2-3 por dia) para visitar os templos, mas eu não sei dizer se é a melhor das opções devido ao calor e distâncias entre eles.

Antes de qualquer coisa, deve-se ir ao centro de turismo e adquirir o Angkor Pass, que dará o acesso a todos os templos da cidade. O valor do passe de 01 dia é de USD 20 e USD 40 para o passe de 03 dias (não precisam ser consecutivos, mas sim dentro da mesma semana).

Já de cara, chegamos ao mais famoso dos templos, que está presente até na bandeira do Camboja, o Angkor Wat. Foi emocionante chegar lá e ficar frente a frente com aquele monumento, entrar por seus caminhos, observar cada detalhe esculpido nas paredes e até fazer uma oração para o Buda.

É o templo mais bem conversado de todo o conjunto Angkor. Em estilo clássico da arquitetura Khmer, foi inicialmente um templo hindu e depois budista. Hoje é um importante símbolo do Camoja e está presente na bandeira do país. Desde 1992, é declarado patrimônio histórico da humanidade pela UNESCO.

Angkor Wat no pôr do sol. A luz faz a diferença.
A menina e o templo
Calorzinho básico no Camboja

Após ficarmos mais de 01 hora por lá (no dia seguinte retornamos no horário do pôr do sol para tirar mais fotos) decidimos seguir com o trajeto. A próxima parada foram os templos que compõem o completo Angkor Thom. São vários templos e o mais famoso deles é o Templo de Bayon, localizado no centro da cidade de aproximadamente 9 km². Angkor Thom foi a última capital do império Khmer, construída no século XII pelo Rei Jayavarman VII.

Templo de Bayon, o principal de Angkor Thom

 

Mapa do complexo Angkor Thom

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Não conseguimos percorrer toda a “cidade” em 1:30h, mas como estávamos morrendo de fome e precisando de um descanso, pedimos ao nosso motorista que nos levasse a um restaurante com comida local.

Por falar do motorista do tuk tuk, o nosso se chamava Mice (não sei se escreve assim, mas se pronunciava “maice”). Nós o conhecemos por indicação do hotel em que ficamos e indicamos fortemente os dois. Gostamos tanto do cara que pedimos pra ele ficar com a gente nos 03 dias da viagem e passamos a fechar preço diretamente com ele. Ele fala inglês na medida do possível e dá pra se entender legal. Além de muito honesto e paciente, ficou à nossa disposição. Se for para Siem Reap, passe lá no hotel que falei e pergunte por ele.

Para finalizar, fomos ao Ta Prohm, templo que ficou famoso ao aparecer em “Lara Croft: Tomb Raider” com Angelina Jolie (filme de 2001). Diferente dos outros, este templo foi deixado como encontrado, são ruínas que foram dominadas pela natureza. As gigantescas árvores se embrenharam pelo templo danificando grande parte, mas também fazendo dele algo único. Impressiona tanto a beleza do local quanto pelo tamanho das árvores e suas raízes. É um dos templos mais famosos da zona de Angkor. Atualmente algumas áreas estão sendo reconstruídas e essa restauração prevê a remoção de árvores e arbustos para que não destrua ainda mais o local.

Árvores “tomando conta” do templo Ta Prohm
Raízes de impressionam pelo tamanho

À noite (não só esta, como todas as outras) fomos para a região da Pub Street (street 8). É a versão cambojana da famosa Kao San Road e não menos animada e agitada. Além de vários restaurantes, onde é possível comer e beber muito, há diversos locais para fazer massagens, fish massage (aquela que você coloca o pezinho dentro d’água e o peixe te mata de agonia) e comprar lembranças (sempre negociando tudo!).

A Pub Street durante a noite

Uma sessão de foot massage com duração de 20-30 minutos custa, em média, USD 4 e USD 6 por 1 hora. Uma sessão de fish massage custa USD 3 e você pode ficar lá até enjoar ou morrer de cócegas.

Apenas uma curiosidade: este é o posto de gasolina (bem comum) em que parávamos pra abastecer o tuk tuk

Dia 02

No segundo dia de viagem, combinamos novamente com nosso tuk tuk de irmos a outros templos menores e mais distantes. Foram 05 templos por USD 20 (para nós dois).

O trajeto começou com o Preah Khan, templo do século XII que foi construído pelo o rei Jayavarman VII. Assim como o templo Ta Prohm, este foi deixado como encontrado, com muitas árvores e suas gigantescas raízes embrenhando entre suas paredes. Sua planta baixa é em forma de cruz, onde fica localizado no centro um santuário budista e 04 galerias retangulares que partem deste ponto central. Consequentemente, o templo tem 04 acessos.

As galerias de Preah Khan
Régis sendo abençoado pela monja

A segunda parada foi no templo Neak Pean, um templo pequeno em que não é permitido acesso em seu interior. Em compensação, foi um dos mais surpreendentes e com um entorno belíssimo. Trata-se de uma pequena ilha artificial com um santuário budista no meio de uma área pantanosa. O visual é incrível! Veja nas fotos abaixo o acesso por um trajeto elevado.

Um dos momentos altos da viagem ao Camboja

Ta Som foi o templo visitado na sequência. Um templo menor do século XII. Também é um templo que foi deixado com vegetação entre suas ruínas.

O East Baray (também chamado de Yashodharatataka) foi construído por volta do ano 900 AC e é o segundo maior tempo na região de Angkor. Era originalmente um reservatório de água com capacidade para 50 milhões de metros cúbicos de água. Hoje não há mais água no local.

A última parada foi no Phnom Bakheng e a intenção era vermos o pôr do sol, pois é um lugar propício e famoso para isto. Chegamos aproximadamente 01 hora antes do previsto para o sol se por. Doce ilusão! O templo estava tão cheio que já havia uma fila imensa e não estava mais permitida a entrada de pessoas. Já havia excedido a capacidade total do local e só entraria mais gente depois da saída de outros. Conclusão: FAIL.

Novamente voltamos à Pub Street nesta noite, mas desta vez para experimentar o famoso churrasco cambojano. Na mesa, uma churrasqueira que funciona a gás e com água (um esquema bem diferente do nosso) e  12 tipos de carne. Dentre elas estão algumas carnes exóticas como jacaré, cobra, cabra e canguru.

Dia 03

Hoje acordamos cedo pra visitar o vilarejo de Kampong Phluk, que ficam a 16 km de Siem Reap. Trata-se de uma aldeia construída sobre palafitas sobre o lago Tonle Sap, o mais importante da região. Conto tudo sobre Kampong Phluk neste post.

Para finalizar nossa estadia no Camboja, deixamos para a última noite a nossa ida ao Phare the Cambodian Circus. No guia Lonely Planet, esta atração está classificada como Top Choice e você entenderá o porquê.

Trata-se de um projeto social muito maneiro que oportunidade a crianças carentes da província de Battambang e as educam sempre com uma vertente artística, seja no circo, na pintura, música, dança e artes plásticas. Mais de 2000 mil crianças já passaram pelo projeto e algumas delas saíram da escola já com um caminho profissional engatilhado. Os artistas que você verá se apresentando em espetáculos lotados todas as noites em Siem Reap são exemplos deste projeto bem sucedido.

Compramos nosso ingresso ainda no Brasil através do site oficial e escolhemos a opção que incluía um jantar. Eu realmente queria ajudar de alguma forma e a melhor forma não é dando esmolas e sim apoiando projetos como estes. O valor somente do ingresso está USD 18 (o mais barato) e USD 30 com jantar incluído. O jantar é composto de entrada, prato principal e sobremesa; bebidas à parte. E sendo bem sincero, o jantar foi o melhor que fiz nesta viagem.

A apresentação do circo dura cerca de 01 hora e emociona. O figurino é simples, assim como o espetáculo em si, mas a dedicação, o carisma e o talento dos artistas fazem a diferença. E muito! Recomendo fortemente a todos que passarem por Siem Reap. Uma informação sobre o tuk-tuk: da cidade até o circo nos custou USD 7 (ida e volta). Combinei com nosso amigo Mice, claro.

CONFIRA NO MAPA OS PONTOS CITADOS NESTE ROTEIRO

Melhor época para visitar o Camboja é entre os meses de novembro a março, quando as chuvas são bem mais escassas. Como o clima é tropical, evite viajar entre os meses de mai a outubro que é a temporada de chuvas.

Esta foi nossa inesquecível passagem pelo Camboja. Certamente, a sua também será.

************************************************************************************************************

Utilizando os links das empresas parceiras do Passaporte Rodado para fazer suas reservas, ganhamos uma pequena comissão. Você não pagará nenhuma taxa extra por isto e assim, nos ajudará a monetizarmos nosso trabalho.

Reserva de hotel | Aluguel de Carros | Seguro de Viagem | Aluguel de Moto | Aluguel de Apartamento e Casa | Reserva de Hostel | Passagem de Trem pela Europa

Ainda tem dúvidas sobre o que fazer na cidade ou gostaria de compartilhar suas experiências por lá? Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *