Um dia em Ayutthaya: bate-volta partindo de Bangkok

Ayutthaya já foi capital da Tailândia. O nome completo da cidade é Phra Nakhon Si Ayutthaya e fica localizada a 85 km de distância da atual capital, Bangkok, ou seja, é uma ótima opção para quem quer conhecer algum outro lugar nos arredores de Bangkok sem gastar muitos dias, pois é possível fazer um bate-volta tranquilamente.

Ayutthaya foi fundada em meados do século XIV e se tornou a capital do Reino do Sião. No século XVIII, a cidade se tornou uma das maiores do mundo, muito diferente do que encontramos hoje. Quando os Birmaneses invadiram a cidade na segunda metade do século XVIII, quase que a destruíram completamente. Hoje, restam ruídas do que um dia foi uma importante cidade econômica.

Como chegar a Ayutthaya?

As duas maneiras mais populares de chegar a Ayutthaya são trem ou van (minibus).

A opção trem é mais barata, se você optar por comprar o tíquete de terceira classe, e eles partem da estação Hualamphong diariamente. A viagem pode durar de 1h20 à 2h50, depende do tipo de trem (parador ou expresso). Atrasos podem ocorrer.

Você pode checar os horários dos trens no site oficial da companhia, clicando aqui.

A opção de van turística foi a escolhida por nós. Na própria Khao San Road é possível encontrar milhões de agências de turismo vendendo este passeio diariamente. Sempre vale uma barganha, mas os preços por lá são parecidos. Nós pagamos 650 Baht por pessoa, bem mais barato que em agências fora do eixo da Khao San Road.

Dica de ouro: se você quer economizar, dê preferência a fechar passeios com as agências localizadas pela região da Khao San Road, mesmo que você não esteja hospedado por lá (que foi o nosso caso).

O trajeto de Bangkok até Ayutthaya costuma levar 1h30, dependendo do trânsito na cidade.

Como explorar Ayutthaya?

Pode ser de bicicleta, de tuk-tuk ou mini-bus. Você precisa avaliar qual o melhor meio de transporte para você, quanto tempo você dispõe por lá e o clima no dia do seu passeio.

Por exemplo: no verão, faz um calor fenomenal na Tailândia e, com o sol forte, andar de bicicleta pode não ser a melhor escolha.

Sempre negocie preços com os tuk-tuks. Em Ayutthaya, muitos costumam fechar um preço para passar o dia contigo explorando a cidade.

Caso você tenha fechado já um pacote com agência em Bangkok, provavelmente a sua van irá levá-lo para alguns dos templos e ruínas mais famosos de lá. Ah, os passeios fechados costumam já incluir o almoço (simples, com direito a um refrigerante) no preço do pacote.

O que conhecer em Ayutthaya?

Em 1991, Ayutthaya foi nomeada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, devido ao grande valor cultural e histórico que as ruínas da cidade representam. E são elas a grande atração.

Abaixo, uma lista com as ruínas mais famosas que você encontrará por lá. Quanto mais tempo você ficar, mais conseguirá conhecer e explorar.

Wat Yai Chai Mongkol (Mongkhon)

É um dos maiores e, em minha opinião, mais bonitos templos de Ayutthaya. Este local não é frequentado apenas por turistas, mas também por locais em busca de orações. Por isto você irá encontrá-lo sempre lotado de gente. Vá de “espírito livre”.

A construção principal é uma enorme e impressionante estupa e ao redor dela, uma sequência de imagem de budas que a cercam formando um quadrado, em planta baixa. Os locais costumam vesti-los com panos amarelos, criando um cenário único.

Wat Mahathat

Conhecido como o Templo das Grandes Reliquias, é aqui que está localizada a cabeça do Buda presa nas raízes de uma árvore, um dos símbolos mais famosos de Ayutthaya. Você provavelmente já viu esta imagem em suas buscas pelo Google.

Foi construído no século XIV e já passou por duas destruições ao longo da história. Quando a cidade foi invadida pelos Birmaneses, estes cortavam as cabeças das estátuas de Buda para mostrar seu poder sobre o povo. É provavelmente por conta deste fato que hoje uma destas cabeças se encontra entrelaçada pelas raízes da árvore.

Wat Lokayasutharam (Phra Noon)

A grande atração desta ruína é o Buda reclinado, chamado de Phra Bhuddhasaiyart, medindo 37 metros de comprimento por 8 metros de altura. Este é o maior Buda de Ayutthaya. Reparem que ele está com a cabeça pousada sobre uma flor de lótus.

Wat Phu Khao Thong

Esta estupa budista foi construída em homenagem à vitória do Rei Naresuan sobre os Birmaneses, na invasão à cidade.

Detalhe interessante é que a base é em estilo da Birmânia e o topo em estilo de Ayutthaya. Sugerindo esta vitória sobre o outro.

Wat Phra Si Sanphet

As três grandes estupas localizadas neste sítio arqueológico são um dos conjuntos mais marcantes da cidade de Ayutthaya.

Acredita-se que cada uma delas contém os restos mortais de 03 reis: Rei Trailok, Rei Borom Ratchathirat III e Rei Rama Thibodi II, mas nada comprovado.

Esta área é enorme e você vai precisar pelo menos de 1h para explorar todos os detalhes de lá.

Wat Ratchaburana

Este monumento foi construído pelo Rei Borom Ratchathirat II no local onde seus dois irmãos foram mortos. Detalhe: os irmãos mataram um ao outro em uma luta pela vaga no trono de Ayutthaya. Não ficou com nenhum dos dois, afinal.

Visitar Ayutthaya partindo de Bangkok é muito simples. Como você pôde perceber,  vale a pena. Inúmeras magníficas ruínas do século XVII estão lá, disponíveis para serem visitadas.

Só não vai quem não quer.

VEJA O MAPA ABAIXO COM TODOS OS LOCAIS QUE FORAM CITADOS NESTE POST.

 

Ainda tomamos um sorvetinho de coco retangular… kkkk

************************************************************************************************************

Utilizando os links das empresas parceiras do Passaporte Rodado para fazer suas reservas, ganhamos uma pequena comissão. Você não pagará nenhuma taxa extra por isto e, assim, nos ajudará a monetizarmos nosso trabalho.

Reserva de hotel | Aluguel de Carros | Seguro de Viagem | Aluguel de Moto | Aluguel de Apartamento e Casa | Reserva de Hostel | Passagem de Trem pela Europa | Guias de Viagem

Ainda tem dúvidas sobre Ayutthaya ou gostaria de compartilhar suas experiências por lá? Deixe seu comentário!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *