Sydney: o que fazer e quanto tempo ficar

Sydney não é a capital da Austrália (neste caso, a resposta correta é Camberra), mas é a cidade que mais recebe turistas no país e também a cidade mais populosa. Podemos nos arriscar a dizer que parte desta fama se deve à sua Opera House, projeto internacionalmente reconhecido como uma das casas de concertos mais belas do mundo.

E foi aqui que nasceu a Austrália, como colônia britânica, no ano de 1788. Talvez por conta disto, Sydney é hoje a cidade mais multicultural do país. Dos seus quase 4,5 milhões de habitantes, 1/3 é nascido no exterior.

Quando ir à Sydney?

De janeiro a maio é quando costuma chover mais. Em contrapartida, o clima está mais quente no início do ano. Como a Austrália está localizada no Hemisfério Sul (igual ao Brasil), as estações acontecem como as nossas (ao mesmo tempo).

Nós visitamos a cidade em novembro que, na teoria, deveria chover menos. Ainda assim, pegamos um dia de muuuuuuita chuva. Então, não se limite por conta disto.

Quanto tempo é necessário para conhecer Sydney?

Nós havíamos programado 05 dias apenas para explorar a cidade, mas mudamos nossos planos já estando lá e reduzimos para 03. Desabafo: estávamos cansados de cidade grande (vivemos em São Paulo) e preferimos ir pro deserto. Mas isto eu contarei em um próximo post.

Acho que 03 dias inteiros e bem aproveitados são suficiente pra explorar bem a cidade.

Onde se hospedar em Sydney?

Se vocês pretendem economizar em hotel, afinal o custo de viajar para Austrália é altíssimo, então a dica que podemos dar é o local que nos hospedamos. O Siesta Sydney fica localizado bem no centro, de onde é possível chegar caminhando até as principais atrações. Os banheiros são compartilhados (e super limpos) e os quartos espaçosos.

Se preferir uma hospedagem em hotel executivo, tem o Ibis Sydney King Street Wharf que fica localizado bem pertinho dali.

Ou procure por outro hotel utilizando o Booking.

Como ir do aeroporto de Sydney até o centro?

É bastante simples sair do aeroporto de Sydney utilizando o trem. Ao desembarcar basta seguir as placas indicativas com o símbolo do trem. Será necessário comprar um bilhete (Opal Card) na bilheteria e colocar uma quantidade de créditos. Este mesmo bilhete será válido para trem, metrô, ônibus e barca. Eles NÃO REEMBOLSAM o saldo que sobra, então tomem cuidado com a quantidade de crédito que será depositado dentro do cartão. Sugerimos que o carreguem de acordo com a demanda.

O transporte público da cidade tem o horário de pico e se você pegá-lo dentro deste horário, então a tarifa é um pouco mais cara. Horário de pico: 07h até 09h e entre 16h e 18h30.

O que conhecer em Sydney?

Darling Harbour

Assim como tantas outras cidades pelo mundo, Sydney também revitalizou sua zona portuária e a transformou em um calçadão cheio de restaurantes, shopping centers e atrações turísticas (como é o caso do Museu de Cera Madame Tussaud, o Wild Life e também o Sea Life).

Seja para ir na hora do almoço ou happy hour, não terá erro. Mas grave esta dica: os restaurantes da cidade não fecham tarde (por volta das 22h), então programa-se para comer mais cedo.

The Rocks

The Rocks é a parte antiga da cidade, onde ela começou a ser construída. Caminhar pelo bairro é encontrar diversas casas antigas em madeira (alguma conservadas, outras nem tanto) e também uma área descolada com bons restaurantes e feirinhas gastronômicas e de artesanatos aos finais de semana.

The Rocks Discovery Museum

O Discovery conta a história de The Rocks e, conseqüentemente, a história da colonização da Austrália. É um museu pequeno que fica dentro de uma casa colonial original. Vale a pena passar lá!

A entrada no museu é gratuita.

Observatory Park

Como o próprio nome diz, este parque abriga o observatório da cidade e de onde é possível tirar ótimas fotos da Harbour Bridge, um dos cartões postais de Sydney.

Harbour Bridge

A ponte de aço que foi concluída no ano de 1932 é a mais elevada do mundo (na categoria dela: pontes de aço… hehehe). Ela liga o centro financeiro à área residencial do outro lado da baía. Ela é facilmente atravessada a pé ou, se a grana estiver frouxa, você poderá fazer a travessia escalando o topo contratando alguma das agências especializadas.

Museum of Contemporary Art

Mais conhecido pelos locais como MCA, o museu tem um vasto acervo de arte contemporânea e possui entrada gratuita. Funciona das 10h às 17h, apenas às quartas feiras que o horário de encerramento passa a ser às 21h.

Circular Quay

A área conhecida como Circular Quay é o principal terminal de barcas da cidade. Dalí partem barcas para diversos pontos da cidade como Manly (conhecida pela praia), Luna Park e Taronga Zoo (o primeiro e mais conhecido zoológico da cidade).

É nesta mesma região que está localizado o Museu de Arte Contemporânea e a Opera House.

Opera House

A casa de ópera mais famosa do mundo e principal cartão postal de Sydney vai tirar o seu fôlego (especialmente se for arquiteto ou amante de arquitetura, como eu).

A Opera House foi projetada pelo arquiteto dinamarquês Jørn Utzon e foi declarado Patrimônio Histórico Mundial pela UNESCO em 2007. É uma visita imperdível, mesmo que você opte apenas por conhecer o seu exterior.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nós fizemos um tour guiado pelo interior, onde pudemos conhecer algumas salas de concertos e teatros, assim como aprender um pouco mais sobre a história da construção do projeto e de seu autor. O tour dura aproximadamente 1h e é bem caro (custou AU$ 37 por pessoa em novembro de 2017).

Todas as noites, na escadaria do Opera House  há o show de luzes chamado Badu Gili. O evento é patrocinado, por isto gratuito para o público. As projeções acontecem duas vezes por dia (ao pôr do sol e às 21h em ponto).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Royal Botanic Gardens

O Jardim Botânico de Sydney fica ao lado da Opera House. É mais uma atração gratuita da cidade. Os jardins são bem cuidados e muitos moradores locais costumam praticar corridas e caminhadas por lá.

Art Gallery of New South Wales

Localizado dentro do jardim botânico está o Art Gallery. Também gratuito, ele abre todos os dias da semana das 10h às 17h e vai até às 22h às quartas.

Queen Victoria Building

O QVB me lembrou a Galeria Lafayette de Paris . É um shopping Center dentro de um edifício clássico que mantém suas características originais.

St. Andrew’s Cathedral e Town Hall

A Saint Andrew’s Cathedral é a catedral anglicana de Sydney. De característica gótica, ela foi construída em meados do século XIX e é a igreja mais antiga da cidade.

Ao lado dela você verá o edifício do Town Hall: a prefeitura.

Hyde Park e ANZAC War Memorial

O Hyde Park foi o primeiro parque da cidade e fica na área financeira. Seu nome é em homenagem ao famoso parque londrino homônimo, afinal a Austrália ainda é colônia britânica (hoje de forma simbólica).

Ao sul do parque está localizado o ANZAC War Memorial. Foi construído como memorial para a Primeira Força Imperial Australiana e 1° Guerra Mundial.

St. Mary’s Cathedral

É a catedral católica da cidade de Sydney e fica localizada ao lado do Hyde Park, no centro da cidade. A arquitetura da catedral é em estilo gótico e possui diversos vitrais incríveis nas fachadas.

Chinatown e Market City

Como toda grande metrópole no mundo, Sydney também tem a sua Chinatown. Ela fica localizada em Haymarket e tem o seu centro na rua Dixon. Se você estiver precisando economizar nesta viagem (e você provavelmente vai precisar… hehehe), taí outro ótimo motivo para conhecer a Chinatown.

Agora, se você está procurando lembrancinha da Austrália para comprar, a melhor dica que podemos dar é o Market City. Trata-se de um mercado popular onde será possível encontrar tudo quanto é tipo de bugiganga, os mesmos vendidos nas lojas de lembrancinhas na Circular Quay, e fica ao lado da Dixon Street (o coração da Chinatown).

Bondi Beach

A praia mais famosa de Sydney está cerca de 5km distante da região central da cidade e é facilmente alcançada de ônibus (as linhas 333 e 381 chegam em 40 minutos lá). Leia nosso port completo.

Dica de guloseima!

Se você é como a gente e adora um doce, não deixe de passar pelo Gelatissimo Café para experimentar o melhor sorvete da cidade. Eles têm, inclusive, alguns sabores premiados em concursos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Mapa com todos os lugares de Sydney que citamos neste post

************************************************************************************************************

Utilizando os links das empresas parceiras do Passaporte Rodado para fazer suas reservas, ganhamos uma pequena comissão.

Você não pagará nenhuma taxa extra por isto e, assim, nos ajudará a monetizarmos nosso trabalho.

Reserva de hotel | Aluguel de Carros | Chip de Celular Internacional| Seguro de Viagem

Tem algum dúvida ou gostaria de compartilhar suas experiências? Deixe seu comentário aqui embaixo!

Não deixe de nos seguir no IG, Face, Twitter e Youtube.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *